sábado, fevereiro 11, 2017

Lê-se por aí! 50

Foto de Pedro Figueiredo.



Um livro, que apesar não muito bem escrito, e de conter até algumas imprecisões, é de leitura fácil, e que demonstra o caos gerado por uma catástrofe, e como estávamos à altura do terramoto de 1755 pouco preparados para lhe dar resposta.

No final da sua leitura é persistente o pensamento que faz o paralelo com actualidade.


quinta-feira, dezembro 29, 2016

Detenção em Castro Daire por posse ilegal de armas

Militares do Núcleo de Investigação Criminal de Viseu detiveram ontem, em Castro Daire, um homem com 59 anos, por posse ilegal de armas. No âmbito da investigação de inquérito por simulação de crime de furto em residência, foram efetuadas duas buscas domiciliárias e duas não domiciliárias, tendo sido apreendido: cinco armas de fogo; 845 cartuchos diversos calibres; um cofre metálico e um anel em ouro.
Foi ainda constituído arguido um homem de 38 anos, suspeito da simulação de crime. O detido foi sujeito a termo de identidade e residência.


VFM
2016.12.29



in:http://www.vfm.pt/noticias/ver/2758

segunda-feira, outubro 17, 2016

Castro Daire: Detido por posse ilegal de arma



Militares do Núcleo de Investigação Criminal de Viseu, com a colaboração de militares do Posto de Castro Daire, detiveram ontem, dia 16 de Outubro, em Castro Daire, um homem com 34 anos, por posse ilegal de arma.

Foram realizadas duas buscas domiciliárias que culminou com a apreensão de:
Uma pistola alterada;
285 munições;
Um bastão em madeira;
Uma box TV pirateada;
Uma bicicleta;
Uma máquina fotográfica.

O detido foi constituído arguido e sujeito a termo de identidade e residência.

segunda-feira, setembro 26, 2016

Lê-se por aí! 49

Um livro de uma autora Castrense, Lurdes Maravilha.
Vale bem a leitura.
Um livro de leitura fácil, que permite ter uma visão geral da guerra colonial, partindo da perspectiva dos combatentes provenientes duma aldeia pobre do interior do país.


terça-feira, junho 28, 2016

"Os antigos vereadores António Giroto e José Manuel Ferreira e a ex-presidente Eulália Teixeira estão novamente a ser julgados"

Antigos vereadores de Castro Daire negam envolvimento de empresa na campanha

Dois antigos vereadores da Câmara de Castro Daire que estão a ser julgados pelo crime de peculato negaram hoje o envolvimento da empresa Sourcingest na campanha para as eleições autárquicas de 2005, nas quais foi eleita Eulália Teixeira.

Desde o início de maio que os antigos vereadores António Giroto e José Manuel Ferreira e a ex-presidente Eulália Teixeira estão novamente a ser julgados por alegadamente terem usado cerca de 25 mil euros da autarquia na campanha de 2005 para pagamentos à Sourcingest.
Os três tinham sido absolvidos em 2013 pelo Tribunal de Castro Daire, mas o município e o Ministério Público recorreram e o Tribunal da Relação do Porto mandou repetir o julgamento.
Depois de ter sido vice-presidente do executivo, Eulália Teixeira foi em 2005 eleita presidente pela lista do PSD.
Tal como Eulália Teixeira já tinha afirmado em tribunal, hoje também António Giroto e José Manuel Ferreira disseram que a Sourcingest não participou na campanha do PSD, que em 2005 foi organizada nos mesmos moldes do que em eleições anteriores e posteriores.
Os três foram também unânimes e sublinharam que foi o antecessor de Eulália Teixeira, João Matias (já falecido), que apresentou a Sourcingest como a empresa que iria realizar um estudo estratégico sobre os serviços da autarquia com o objetivo de os melhorar e que, efetivamente, foi isso que a empresa fez.
No que respeita à campanha de 2005, António Giroto contou que ele próprio se deslocou a Viseu para ir buscar um dos três carros alugados que depois percorreram as aldeias, tendo também elaborado as rotas diárias de cada viatura.
“Fomos nós que fizemos os ‘spots’, as gravações, os textos”, exemplificou.
Quando questionado se houve alguma interferência da Sourcingest, António Giroto respondeu: “Não houve, nem podia haver. Eu nunca podia pedir alguma coisa a quem desconhecia a realidade”.
Segundo o antigo vereador, a Sourcingest apenas fez o diagnóstico dos serviços da autarquia, tendo sido ajudada por técnicos superiores de várias áreas que ele próprio indicou.
José Manuel Ferreira também disse ter sido informado por João Matias de que a Sourcingest “ia desenvolver um plano estratégico” para a Câmara e que apenas participou em “algumas reuniões” de apresentação do trabalho que estava a ser feito, nas quais estava sempre o sócio da empresa Carlos Coelho.
Relativamente à campanha para as autárquicas de 2005, disse que não teve “diferença rigorosamente nenhuma” em relação às anteriores e às seguintes e que Carlos Coelho não esteve em nenhuma das reuniões de preparação.
Carlos Coelho devia ter sido ouvido hoje como testemunha, mas faltou com a justificação de que se encontrava em filmagens. A falta foi considerada justificada, mas a juíza indeferiu o seu pedido para ser ouvido por videoconferência, uma vez que “poderá ter de ser confrontado com elementos documentais”.
Assim sendo, Carlos Coelho será ouvido na próxima sessão, marcada para as 09:30 de sexta-feira, no tribunal de Viseu.

Noticia:Radio Lafões

quinta-feira, junho 16, 2016

Pelo FIM das descargas poluentes no Vale do Rio Paiva!

FIM das descargas poluentes no Vale do Rio Paiva

Para: Governo de Portugal / Ministro do Ambiente

O Rio Paiva é considerado um dos rios mais bem conservados e menos poluídos da Europa.

Nas últimas décadas o mau funcionamento de algumas Estações de Tratamento de Águas Residuais, as descargas poluentes pontuais no rio e seus afluentes e o avanço das monoculturas de eucaliptos e consequentes incêndios, têm ameaçado seriamente este curso de água único e habitat de várias espécies protegidas por Convenções Internacionais.

O Rio Paiva, classificado como Sítio de Importância Comunitária da Rede Natura 2000, é um curso de água com cerca de 110 km que atravessa os Distritos de Viseu e Aveiro, muito acarinhado pelas populações locais e de grande valor ecológico e cultural. É ainda uma importante fonte de abastecimento de água e espaço com excelentes condições para a prática de desportos de aventura e de turismo de natureza. No Verão é muito procurado pelas populações locais para a prática balnear.

Por todos estes motivos, as descargas poluentes no Rio Paiva constituem crimes inaceitáveis, que colocam em risco a biodiversidade, a saúde pública e um valioso património natural do nosso país.

A investigação da origem das descargas poluentes tem envolvido as populações locais, organizações não-governamentais, autarquias e autoridades, mas a falta de meios (técnicos e humanos) e a organização administrativa do território, dificultam e algumas vezes impossibilitam, a detecção atempada da origem da poluição.

Por isso os cidadãos abaixo assinados solicitam ao Governo a adopção urgente de medidas de fiscalização e punição de todo o tipo de descargas poluentes no vale do Paiva, bem como de medidas adequadas de ordenamento do território, que garantam a afectiva protecção deste património.

quarta-feira, abril 20, 2016

Castro Daire sempre a piorar no ranking dos municípios Portugueses

A Bloom Consulting estudou, pelo terceiro ano consecutivo, os municípios portugueses.

Castro Daire em 2016 acentuou a descida no ranking baixando para 210º lugar no geral, piorando também pelo 3º ano consecutivo nas três áreas-chave (Turismo, Negócios, Viver).

Veja-se a tabela:





Castro Daire foi o único dos concelhos entre os seus vizinhos que piorou em todas as áreas ao longo dos últimos 3 anos. Dentro dos concelhos aqui alvos de comparação só apenas Cinfães mantém uma posição pior no ranking, apesar de apresentar melhorias nalgumas áreas. Castro Daire está cerca de 100 posições a baixo de Arouca, São Pedro do Sul, Lamego, Resende e a anos luz de Viseu.
Em posição oposta está Viseu, que como sede distrito torna a sua posição comparativa compreensível, mas mostra acima de tudo, com as suas posições nas áreas-chave a razão pela qual se distingue dos vizinhos, e mostra onde devem os outros concelhos trabalhar para obterem outro nível. 
Outro concelho que se distingue é Arouca, subindo de posição em todas as áreas-chave, ao longo do s 3 anos. É um concelho semelhante a todos os outros, com semelhantes características de interioridade, orografia, de população, etc mas que denota uma forte aposta no turismo usando as potencialidades locais. Tem piores acessibilidades que outros concelhos  e apesar disso tem a melhor posição no ranking em termos de negócios. 

Arouca tem o rio Paiva, Castro Daire, Cinfães e São Pedro do Sul também, e em maiores extensões, e no entanto é Arouca que dele tira mais proveito. Arouca tem as Serras da Freita e a do Montemuro, Castro Daire, Cinfães, Resende e São Pedro do Sul também mas é Arouca que desenvolve e retira beneficio do Geopark.

Muito mais se podia aqui analisar, mas estas serão algumas das áreas que justificam que Arouca, um concelho semelhante aos vizinhos, venha a melhorar paulatinamente a sua posição em todas as áreas enquanto que Castro Daire tem uma evolução inversa. É um caso que deve ser estudado.


    

terça-feira, março 15, 2016

Pedido de intervenção à Protecção Civil - Derrocada em Vitoreira, Cabril - Castro Daire

Boa tarde!

Venho por este meio informar e pedir a vossa intervenção para procederem à remoção dos escombros num caso de derrocada de uma casa devoluta na via publica. 

No dia 4 de Março do presente ano, deu-se a derrocada duma casa devoluta, tendo esta caído sobre a via publica, obstruindo e impossibilitando a circulação na rua até hoje dia 15-3-16 . Esta rua dá acesso a várias moradias habitadas, e circundadas por floresta densa, e numa zona com um forte histórico de incêndios florestais. Assim, com a rua obstruída, torna-se impossível o acesso das populações as suas casas, e mais grave, torna impossível qualquer acção de socorro ás pessoas ali residentes em caso de emergência,  assim como impede o acesso de qualquer meio terrestre de combate a incêndios à floresta circundante à aldeia, pois esta rua é o único acesso.  

Esta rua continua ainda obstruída, conforme fotografias em anexo, e acontece na aldeia de Vitoreira, Travessa do Cimo do Aido, freguesia de Cabril, concelho de Castro Daire.

15 de Março de 2016
Com os melhores cumprimentos,
Pedro Figueiredo

P.S. Será dado conhecimento deste pedido a outras autoridades, à comunicação social, e nas redes sociais.




segunda-feira, março 07, 2016

Governo PS devolverá tribunal a Castro Daire

Muito se tem falado sobre a eventual reabertura do Tribunal de Castro Daire. Recentemente, os deputados do grupo parlamentar do PCP na Assembleia da República questionaram o Governo sobre a eventual reabertura deste equipamento. Os deputados comunistas querem a abertura, justificando a distância entre freguesias no concelho como um forte argumento para que o Tribunal volte a funcionar. Recorde-se que o Tribunal foi encerrado pelo anterior Governo PSD/CDS, que, ao reformular o mapa judiciário no país, fechou outros, transformando-o em balcão de proximidade. Os principais processos foram transportados para Viseu e nesta comarca passaram a ser realizados quase todos os julgamentos das populações de Castro Daire. Entretanto, o Governo em funções, já tinha anunciado vontade de reabrir Tribunais, sendo Castro Daire dos que fazem parte da lista. Para o presidente da Câmara Municipal, a reabertura do Tribunal “é fator determinante e de elementar justiça” uma vez “que nunca devia ter encerrado”. Fernando Carneiro que já tinha para aquele edifício prevista a instalação da loja do cidadão, considera que a reabertura do tribunal “não vai influenciar ou fazer deslocalizar a abertura da Loja do Cidadão” que está prevista para o primeiro piso, estando o Tribunal instalado no piso superior. “Antes pelo contrário”, garante o autarca, “os dois serviços complementam-se”, conclui. A reabertura o tribunal de Castro Daire, constitui também motivo de satisfação para a Ordem dos Advogados em Castro Daire. João Sevivas, que também esteve contra o encerramento, considera a reabertura uma reposição de um serviço a Castro Daire. Todos querem a reabertura e todos consideram que se trata de um serviço público de elementar justiça às populações que nunca devia ter sido encerrado.

domingo, janeiro 24, 2016

segunda-feira, dezembro 14, 2015

Descarga no Rio Paivó

Hoje houve uma descarga no rio Paivó, afluente do rio Paiva na zona da Paradinha (Arouca). É um episódio, de poluição, reincidente, num dos rios mais limpos do país, numa zona de rede natura, e numa zona com poucas centenas de habitantes e com pouca actividade agrícola ou económica.
Logo será possível encontrar o local de descarga, e um problema de fácil resolução.
O que se sabe é apenas que a descarga aconteceu na bacia da ribeira do Candal, freguesia de Candal, São Pedro do Sul.
Assim, peço a quem possa ter mais informação, que me as deixe, ou me as envie, para que se possa fazer um denuncia mais capaz.
Fotos: Maria Andrade



segunda-feira, novembro 30, 2015

Ministério Público acusa António Pinto antigo presidente dos Bombeiros V. de Castro Daire

Está marcado o julgamento contra o antigo presidente da direção dos Bombeiros Voluntários de Castro Daire. António Pinto é acusado de peculato, pelo desvio de milhares de euros da instituição que liderou durante anos. O antigo dirigente associativo vai responder em tribunal já no início do próximo ano
BOMBEIROS-CASTRO-DAIRE-DR









O Ministério Público acusa o antigo presidente da direção dos Bombeiros de Castro Daire de peculato. Em causa está o desvio “concertado e permanente” de verbas da instituição. Ao todo, estão contabilizados no relatório, com origem na investigação da Polícia Judiciária (PJ), quase 80 mil euros que saíram das contas da associação humanitária. Segundo o relatório, o dinheiro da instituição era desviado através de transferências bancárias com recurso ao “e-banking” e, na maioria das vezes, para fazer pagamentos a fornecedores afetos à vida profissional privada do ex-dirigente associativo, enquanto técnico e gerente de uma farmácia. As transferências interbancárias eram remetidas para contas tituladas pelo arguido, que a Polícia Judiciária (diretoria do Norte) averiguou e contabilizou no relatório final enviado ao DIAP (Departamento de Instrução de Ação Penal) de Coimbra e que a Procuradoria-Geral de Coimbra remeteu para Procuradoria da Comarca de Viseu, que por sua vez constitui o processo no DIAP do Ministério Publico (MP) com conhecimento do Conselho de Prevenção da Corrupção.
O MP, através do DIAP de Viseu, constitui assim António Pinto arguido e marcou o julgamento para o dia 21 de janeiro do próximo ano na Secção de Proximidade de Castro Daire. António Pinto está com termo de identidade e residência e responde neste processo, pelo desaparecimento de fundos da instituição, “em proveito próprio”, pelo crime de peculato.
No artigo 4º dos termos da acusação ao antigo presidente da direção dos Bombeiros de Castro Daire a que o Jornal do Centro teve acesso, o arguido “efetuou várias transferências bancárias, a partir das contas dos bombeiros, para contas bancárias por si tituladas ou co tituladas e procedeu ao pagamento de vários serviços e produtos que utilizou em seu exclusivo benefício e/ou de terceiros, que não o da Associação, sem o conhecimento dos restantes membros da direção, com propósito, conseguido, de obter vantagens patrimoniais a que sabia não ter direito no montante global de 78.237,73 euros”. Das duas contas bancárias da corporação, foi apurado que Caixa Geral de DepósitosCGD foram efetuadas transferências no valor 52.302,00 euros e do BPI 20.421,67 euros.

Lê-se por aí! 48

Excelente "relato" da guerra colonial em Moçambique.


quinta-feira, outubro 22, 2015

Violência doméstica em Castro Daire

Por violência doméstica um homem de 28 anos de idade foi detido em Castro Daire, na sequência de uma investigação que decorria há cerca de 2 meses.
No cumprimento de um mandado de detenção, a Polícia de Segurança Pública de Viseu apreendeu, três pistolas, um revólver, uma navalha “butterfly”, três navalhas automáticas de ponto e mola, três armas brancas com dimensões superiores às permitidas por lei e 42 munições de vários calibres. O material apreendido encontrava-se escondido na residência do detido.
Material apreendido em casa do detido
Material apreendido em casa do detido

quarta-feira, outubro 07, 2015

O estado e a derrota do PS em Castro Daire

O estado do PS Castro Daire é o de um partido com uma gestão ilegal, com gente incapaz de promover o seu partido no concelho, apenas concentrado em perpetuar o próprio reinado, e as mordomias da sua côrte familiar. A maior prova disso são os resultados obtidos pelo PS no concelho de Castro Daire em eleições de índole nacional. Nunca o PS foi capaz de ganhar, é verdade, apesar de ter passado a ser o partido no poder ao nível municipal, os resultados têm-se mantido muito fracos, sem qualquer melhoria, e entre os piores resultados do distrito.

Nas últimas eleições legislativas o PS só ganhou 2 das 16 freguesias do concelho, e freguesias onde o PS historicamente sempre obteve melhores resultados, sociologicamente mais favoráveis, e onde já se havia ganho na era pré-carneiro.


Nestas eleições foi possível, mais uma vez, confirmar a importância de Castro Daire no PS Viseu, pois ninguém de Castro Daire integrou a lista pelo distrito de Viseu, nem” Carneiristas ou ex-PSD’s”, nem dos não “Carneiristas” ou originalmente Socialistas. Demonstra mais uma vez que o PS Viseu se está a borrifar para o PS Castro Daire, pois deles apenas precisa de vitórias autárquicas para melhorar compor o ramalhete a apresentar em Lisboa.

Ora urge reflectir sobre as razões que levam o mesmo eleitorado a dar vitórias autárquicas, quer na Camara Municipal ou Assembleia Municipal, quer na maioria das juntas de freguesia, e depois em legislativas, presidenciais ou europeias dar derrotas esmagadoras. Na minha opinião é claro que o eleitorado Castrense é tendencialmente de direita e com raízes assentes no anterior regime, e que apenas vota PS nas autárquicas porque, para além do PSD não ter tido uma alternativa capaz, os candidatos e líderes do PS apenas se empenham nas eleições que lhes podem trazer proveitos pessoais. Questiono-me mesmo se quem lidera o PS Castro Daire e algumas juntas de freguesia vota PS nas eleições de índole nacional. Estas pessoas apresentam orgulho em serem os únicos capazes de ganhar eleições para o PS, e necessitam de sustentar o seu enorme ego. Só andam na politica por interesse próprio, e com objectivos claros de se sustentarem e ás suas famílias. Veja-se o exemplo claro da filha do presidente da Camara, será que no seu próprio partido, no PS Castro Daire, no grupo mais restrito de socialistas que o apoia em campanha, não existia ninguém capaz de ser da confiança política do presidente para poder integrar o seu gabinete? Veja-se os casos conhecidos de recrutamento para a trabalhar na Câmara Municipal, muitos do círculo familiar de alguns vereadores. Este grupo de interesses, que inclui o executivo camarário e alguns líderes das freguesias, nada se preocupam dos resultados do PS, e nada fazem para que o partido se implemente no concelho, apenas querem satisfazer os próprios interesses. Alguém os viu a fazer campanha pelo concelho? Alguém os viu nas acções de campanha pelo distrito?

O apresentado acima assim como a purga feita no PS Castro Daire, eliminando todos quantos têm capacidade de pensar por si mesmos, humilhando militantes, excluído ex-candidatos autárquicos que durante muitos anos tinham lutado contra a ditadura do PSD, são também fortes factores de desmobilização e perca de valores do partido no concelho.

Lanço daqui um apelo aos Socialistas de Castro Daire, militantes ou não, mas que se preocupam com o partido e com o concelho, para que reflictam se é isto que pretendem para o futuro do PS, se ganhar eleições autárquicas com a sigla do PS mas com gente do PSD e do CDS, pondo o partido e o concelho ao serviço das famílias de alguns, é do interesse do PS e do concelho. Será que vale a pena entregar o PS a pessoas que só se empenham quando nas eleições estão em causa os seus interesses pessoais? Será que vale a pena alinhar no clima de medo instalado, que humilha os seus próprios militantes, e que valoriza mais quem vem de fora do partido? Será que vale a pena ganhar autárquicas e nada fazer pelo partido? Será que valeu a pena andar mais de 30 anos a combater a ditadura do PSD para agora termos a ditadura do Carneiro?

Os resultados destas eleições devem também fazer reflectir quem lidera o PS Viseu, que promoveu uma liderança concelhia ilegal, ao arrepio dos estatutos, a troco de apoio para a conquista da distrital. Devem reflectir se vale a pena vender o PS, os seus valores, a implementação e promoção do partido no concelho, e os resultados eleitorais de índole nacional a quem apenas pode dar uma vitória autárquica de validade curta. Devem pensar nos danos que esta gente vai causar no PS, nos militantes que se perderam para o PSD, para o CDS e naqueles que se podem perder para o BE, e no que vai acontecer quando esta gente deixar o PS. Devem ter a noção que estas vitórias autárquicas são temporárias, que não são baseadas na implementação do PS, mas sim numa única pessoa, que quando não se puder candidatar o PS irá para a derrota certa durante muitos anos, pois nada dos valores do PS ficou implementado ou consolidado.

Os resultados das ultimas eleições legislativas devem ter consequências no PS, quer nas concelhias, quer na distrital. Caso não aconteça, teremos a mesma desilusão nas eleições presidenciais que se aproximam.  

quarta-feira, setembro 30, 2015

Castro Daire – Incendiário detido em flagrante delito


Militares do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) de Armamar, com o apoio de militares do GIPS de Viseu detiveram, em flagrante delito, ontem, dia 29 de setembro, um incendiário na Serra de Montemuro.

A equipa helitransportada chegou ao local do incêndio poucos momentos depois de as chamas terem começado a deflagrar, sendo que os militares suspeitaram que o responsável pela ignição do fogo ainda estivesse na zona. Quando o incêndio ficou controlado, um cão ao fundo da ravina chamou a atenção dos militares que se deslocaram para perto do animal e encontraram uma sachola e um indivíduo escondido debaixo de um rochedo. O suspeito tinha em sua posse dois isqueiros e admitiu não ter sido o primeiro incêndio que havia ateado. Foi presente a Departamento de Investigação e Ação Penal de Viseu tendo ficado sujeito a termo de identidade e residência como medida de coação.


Data de Inserção: 30/Set/2015
Fonte: DCRP
in:http://gnr.pt/default.asp?do=tnov0r6r_vz24r05n%2F016vpvn5%2Fa16vpvn5_qr5p4vpn1&fonte=noticias&id=2371

sexta-feira, setembro 04, 2015

Criança de cinco anos morre após ataque de cão em Castro Daire

No local está uma equipa de psicólogos do INEM para prestar apoio à família da criança.

Um menino de cinco anos morreu, na tarde desta sexta-feira, depois de ter sido atacada por um cão na localidade de Ribolhinhos, em Castro Daire.
PUB
Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Viseu confirmou ao Notícias ao Minuto que apesar dos esforços da equipa médica da VMER, o menino não sobreviveu aos ferimentos e óbito foi declarado no local.

quinta-feira, agosto 20, 2015

Lê-se por aí! 47

Excelente livro, remete o leitor para introspecção, e a meditar sobre os tempos que correm.


segunda-feira, junho 29, 2015

Sobre a ingratidão do Padre de Cabril.

Porque não quero descer ao nível apresentado pelo padre de Cabril no fim da missa de domingo, digo apenas o seguinte:

- Tenho em minha posse 885,45 euros que restaram da festa de 2014 em honra de N. Sª da Assunção.
- Esse dinheiro não está a render em nenhuma conta particular.
- Pertence à festa, e não ao Padre nem aos mordomos. A comunidade confiou-me a responsabilidade de o gerir, assim o farei, pondo-o à disposição de qualquer forma que possa contribuir para melhoria de algo relacionado com a mesma festa.
- Apresentei contas ao Padre e à comunidade de Cabril em 31 de Agosto de 2014. Através da página da festa na internet e da afixação em vários locais de Cabril. Coisa que nunca ninguém se dignou a fazer até hoje!
- Apresentei um comunicado escrito ao Padre e à comunidade de Cabril em 31 de Agosto de 2014 anunciar que terminava então a nossa responsabilidade. (Comunicado que o Padre nunca leu na missa)
- Dispensei 3 semanas das minhas férias para tratar em exclusivo da festa, gastei gasóleo, carro, e paciência, chateei família e amigos, assim como me empenhei o mais que pude e soube para que se obtivesse sucesso.
- Paguei todos os serviços ao Padre.
- Paguei tudo aquilo que contrata-mos para a festa.
- Sobrou dinheiro, coisa rara, e que prova que só não há uma boa festa se não se quiser trabalhar.


Resta-me anunciar que jamais voltarei a organizar esta festa, que fiz 4 anos nos últimos 10, enquanto este senhor for Padre de Cabril. Assim como jamais entregarei o dinheiro, pertencente à festa, de que sou fiel depositário, a este Padre.
Quem poe em causa a honestidade das pessoas que colaboraram voluntariamente com a igreja, e com o Padre, não pode esperar nova colaboração e demonstra uma grande ingratidão.
Quem não respeita, não merece ser respeitado.


Pedro Figueiredo 

terça-feira, junho 16, 2015

Recurso para a Comissão Nacional de Jurisdição do PS - Eleições PS Castro Daire - 2015

Castro Daire, 16 de Junho de 2015

Exmo srº:
Presidente da Comissão Nacional de Jurisdição do Partido Socialista
José Manuel Mesquita


Eu Pedro Figueiredo, com documento de identificação nº xxxx, militante do Partido Socialista nº xxxx, na Concelhia de Castro Daire, venho por este meio recorrer das deliberações tomadas pela Comissão Distrital de Jurisdição de Viseu perante o meu pedido de impugnação das eleições para a Comissão Politica Concelhia de Castro Daire de 12 Junho ultimo.

A Comissão Distrital de Jurisdição de Viseu considera que:

- O Camarada José Fernando Carneiro Pereira foi o primeiro candidato da lista para a Comissão Politica Concelhia de Castro Daire em 18/3/2006, 08/03/2008, 10/04/2010 e 02/06/2012.
- A eleição convocada para a Comissão Politica Concelhia de Castro Daire para o dia 07/12/2013 não ter decorrido por não observância do número mínimo de militantes.
-Foi indigitada uma comissão administrativa presidida por outro militante.

No meu entendimento:

- O artigo 17º dos estatutos, não se encontra respeitado na íntegra, pois este refere que o Camarada que acumule mais de 4 mandatos sucessivos de presidente de Concelhia não se pode candidatar à “eleição seguinte” e sendo facto que não se realizaram eleições em 7/10/2013 as eleições a que o Camarada referido se candidatou em primeiro lugar, no dia 12 de junho ultimo, são de facto as seguintes.
- O mandato conferido à Comissão Administrativa é de caracter provisório e temporário e não conferido com base na eleição pelos demais camaradas, não confere o mandato de Presidente de Concelhia definido nos artigos 33º, 34º e 35º.
- Esta nomeação da comissão administrativa não foi do conhecimento dos militantes.
- Estas eleições de 12 de junho realizam-se por forma a resolver a inexistência de órgãos instalados, e com diferença temporal menor que os 2 anos definidos para o mandato, artigo 17º.
- O espirito e a letra do artigo 17º, numero 7 é o de promover a renovação de militantes e das políticas no Partido Socialista.


Assim, atendendo ao exposto, e à informação enviada em anexo, peço anulação destas eleições, e que o militante Fernando Carneiro Pereira seja impedido de exercer este mandato, e de ser candidato em próximas eleições que se substituam a estas.




domingo, junho 14, 2015

Novo pedido de impugnaçao das eleições PS Castro Daire

Castro Daire, 16 de Junho de 2015


Exmo srº:
Presidente da COMISSÃO FEDERATIVA DE JURISDIÇÃO
ANGELO MANUEL MENDES MOURA


Eu António Pedro de Paiva Figueiredo, com documento de identificação nº xxxx, militante do Partido Socialista nº xxxx, na Concelhia de Castro Daire, venho por este meio pedir a impugnação da eleição da Comissão Politica Concelhia de Castro Daire do Partido Socialista realizada no dia 12 de Junho na sede do Partido Socialista.

Para estas eleições não foi cumprido o REGULAMENTO ELEITORAL INTERNO E DE DESIGNAÇÃO DE CANDIDATOS A CARGOS DE REPRESENTAÇÃO POLÍTICA no que diz respeito aos artigos 4º, número 2, alínea c).

Conforme documento em anexo é possível verificar que a convocatória é datada do dia 29 de Abril. Não foram estas eleições publicitadas, nem comunicadas à totalidade dos militantes com pagamento de cotas regularizado, uma vez que foi possível proceder à sua regularização, obtendo assim capacidade eleitoral ativa até 30 dias precedentes da eleição (conforme artigo 15º dos Estatutos do partido Socialista), dia 11 de Maio às 24 horas, não cumprindo desta forma o disposto no artigo 4º, assim como não é apresentado na convocatória enviada a parte dos militantes o dia, hora e local para a receção das listas a serem apresentadas ao ato eleitoral, dificultando e mesmo impossibilitando o conhecimento da realização de eleições a uma parte significativa dos militantes, e dessa forma impedindo apresentação de listas pelos militantes aos órgão da comissão politica concelhia.

Venho, ainda, por este meio reclamar, e também por isto, pedir a impugnação das eleições acima citadas, da lista encabeçada pelo militante José Fernando Carneiro Pereira, militante nº xxxx que desta forma é novamente candidato a presidente da mesma Comissão Politica Concelhia de Castro Daire, sendo-o pela quinta vez consecutiva.
Esta candidatura não cumpre o disposto nos ESTATUTOS DO PARTIDO SOCIALISTA no que diz respeito ao Artigo 17º (Do mandato dos órgãos eletivos), numero 7.

7. Os membros do Partido que tiverem exercido o cargo de membro do Secretariado Nacional, de
Presidente da Federação, de Presidente da Concelhia ou de Secretário-Coordenador de Secção por quatro mandatos sucessivos, não podem candidatar-se a esse cargo na eleição seguinte.”


O militante acima referido cumpriu quatro mandatos consecutivos como Presidente da Comissão Politica Concelhia de Castro Daire, nomeadamente os mandatos 2006-2008, 2008-2010, 2010-2012, 2012-2014, estando presentemente a candidatar-se ao quinto mandato consecutivo. Existe desde 2014 até ao presente uma comissão administrativa, que pela sua natureza provisória e não eleita, não confere o mandato de presidente de concelhia, sendo as eleições de 12 de junho as que conferem novo mandato subsequente ao que terminou em 2014. Assim como não tendo havido outras eleições desde as de 2012, esta eleição é “eleição seguinte.” Tal facto desrespeita o estabelecido nos estatutos do Partido Socialista.

Atendendo ao apresentado, peço o impedimento deste militante à candidatura citada, assim como a rejeição de toda a lista por este encabeçada, visto que todas as declarações de aceitação dos restantes membros da lista candidata são nulas por serem efetuadas perante a intenção de candidatura do militante citado, que pelo apresentado acima está impedido de se candidatar à função.


quinta-feira, junho 04, 2015

Fernando Carneiro impedido de se candidatar a presidente do PS Castro Daire.



Castro Daire, xx de Junho de 2015

Exmo srº:
Presidente da COMISSÃO FEDERATIVA DE JURISDIÇÃO
xxxx


Eu xx Pedro xx Figueiredo, com documento de identificação nº xx, militante do Partido Socialista nº xxxxx, na Concelhia de Castro Daire, venho por este meio reclamar da lista encabeçada pelo militante José Fernando Carneiro Pereira, militante nº xxxxx que desta forma é novamente candidato a presidente da mesma Comissão Politica Concelhia de Castro Daire.
Esta candidatura não cumpre o disposto nos ESTATUTOS DO PARTIDO SOCIALISTA no que diz respeito ao Artigo 17º (Do mandato dos órgãos eletivos), numero 7.

7. Os membros do Partido que tiverem exercido o cargo de membro do Secretariado Nacional, de
Presidente da Federação, de Presidente da Concelhia ou de Secretário-Coordenador de Secção por quatro mandatos sucessivos, não podem candidatar-se a esse cargo na eleição seguinte.”


O militante acima referido cumpriu quatro mandatos consecutivos como Presidente da Comissão Politica Concelhia de Castro Daire, nomeadamente os mandatos 2006-2008, 2008-2010, 2010-2012, 2012-2014, estando presentemente a candidatar-se ao quinto mandato consecutivo. Existe desde 2014 até ao presente uma comissão administrativa, que pela sua natureza provisória e não eleita, não confere o mandato de presidente de concelhia, sendo as eleições de 12 de junho as que conferem novo mandato subsequente ao que terminou em 2014. 

Tal facto desrespeita o estabelecido nos estatutos do Partido Socialista.

Atendendo ao apresentado, peço o impedimento deste militante à candidatura citada, assim como a rejeição de toda a lista por este encabeçada, visto que todas as declarações de aceitação dos restantes membros da lista candidata são nulas por serem efetuadas perante a intenção de candidatura do militante citado, que pelo apresentado acima está impedido de se candidatar à função.
 


terça-feira, maio 26, 2015

Eleições PS Castro Daire 2015 - Reclamação dos cadernos aceite.

Foi dado provimento à reclamação apresentada devido a irregularidades nos cadernos eleitorais.
Ficam assim os cadernos eleitorais definitivos compostos por 55 militantes eleitores. Que são todos aqueles que pagaram as suas cotas até 30 dias antes do dia das eleições, conforme o regulamento eleitoral interno do PS.

Dia 12 de junho serão as eleições. Tudo faremos para que decorram dentro das regras existentes e segundo princípios democráticos!

quinta-feira, maio 21, 2015

Reclamação dos cadernos eleitorais - Eleições PS Castro Daire 2015

Castro Daire, 21 de Junho de 2015


Exmo srº:
Presidente da COMISSÃO FEDERATIVA DE JURISDIÇÃO
xxxxx

Eu António Pedro de Paiva Figueiredo, com documento de identificação nº xxxxxx, militante do Partido Socialista nº xxxxx, e na qualidade de candidato á eleição para a Comissão Politica Concelhia de Castro Daire do Partido Socialista venho por este meio reclamar dos cadernos eleitorais apresentados para a eleição da Comissão Politica Concelhia de Castro Daire. Enviados por e-mail ao militante e candidato Mauro Coutinho, com o seguinte teor:

21-5-15 ás 11:55
“Caro camarada:
No âmbito das eleições para concelhia de Castro Daire a realizar a 12 de junho enviamos em anexo os respetivos cadernos eleitorais. Os cadernos vão com todos os militantes no ativo uma vez que podem liquidar as cotas referentes ao 2º semestre de 2014 no próprio dia da eleição, artigo 15º dos novos estatutos.”

Os cadernos eleitorais incluem todos os militantes ativos, mesmo aqueles que à data não têm o pagamento das cotas efetuado. Ou seja inclui muitos mais do que aqueles que pagaram as cotas até 30 dias antes ao dia do ato eleitoral.
Estes cadernos eleitorais não cumprem o disposto no artigo 15º dos Estatutos do partido Socialista, que remete para o regulamento competente, que no caso e em vigor é o Regulamento Eleitoral interno, que no artigo 3º impõe o pagamento até 30 dias antes do dia das eleições.



Estatutos do Partido Socialista

“Artigo 15º
(Da capacidade eleitoral)
Têm capacidade eleitoral os membros do Partido com seis meses de inscrição na data do ato eleitoral e
que constem dos cadernos eleitorais elaborados nos termos dos competentes regulamentos.”
“Artigo 3.º
(Capacidade Eleitoral)
1. Têm capacidade eleitoral ativa os militantes inscritos até doze meses antes da data do ato
eleitoral e com as quotas em dia nos termos do artigo 7º do Regulamento de Quotas, até
um mês antes do dia da eleição, e como tal constem nos cadernos eleitorais definitivos.
2. Têm capacidade eleitoral passiva os membros do Partido com as quotas em dia nos termos
do artigo 7º do Regulamento de quotas, até um mês antes do dia da eleição e constem nos
cadernos eleitorais definitivos, e com os seguintes tempos de inscrição:
a) 12 meses, para as eleições das Secções, das Concelhias e das Federações;
b) 18 meses, para as eleições dos órgãos nacionais.”

Acresce ainda que a convocatória enviada ao militantes pelo militante Eurico Moita informa o mesmo,
que acabo de defender, o pagamento das cotas tem de ser efetuado até 30 dias antes das eleições para ter capacidade eleitoral ativa no dia das eleições. Conforme foto anexa.



Assim, atendendo ao apresentado peço anulação destes cadernos e a elaboração de novos com os militantes que de facto pagaram as cotas até ao dia 11 de Maio ás 24 horas.



_______________________________________________________________________________

sexta-feira, maio 15, 2015

Pergunta do BE sobre a poluição do rio Paiva.

REQUERIMENTO             Número      /XII (     .ª)
PERGUNTA                         Número      /XII (     .ª)
Assunto: Descargas Ilegais no Rio Paiva
Destinatário: Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia
Exma. Senhora Presidente da Assembleia da República
Segundo informação que chegou ao Grupo Parlamentar, confirmada por vários artigos da comunicação social e por associações ambientalistas, o Rio Paiva apresentava sinais visíveis de descargas poluentes ilegais entre os dias 6 e 15 de abril. Segundo os vários relatos, entre estas datas, foram efetuadas duas descargas que deixaram as águas de cor verde, o que choca com as famosas águas límpidas deste curso de água, considerado um dos mais limpos da europa.
As alterações de cor da água do Rio Paiva foram avistadas nas localidades de Castro Daire, Ester, Cabril, Alvarenga e Castelo de Paiva, assim como no Rio Paivô, junto à A24.
Segundo um artigo da “Gazeta da Beira”, a associação SOS Rio Paiva denunciou este acontecimento à GNR que, depois de ouvida por este jornal, disse serem recorrentes denúncias de poluição naquele rio.
A elevada frequência de descargas ilegais é também focada nas várias fontes a que o Grupo Parlamentar teve acesso.
Estes relatos levantam várias hipóteses para a origem destas descargas, sendo que, a maioria, atribui culpas às ETAR´s do concelho de Castro Daire, e a outros focos de emissão pontual, como por exemplo pedreiras, aviários, lagares.
O rio Paiva, classificado pela rede Natura 2000, nasce na aldeia de Carapito, freguesia da Pera Velha, concelho de Moimenta da Beira. Corre por 111,5 km atravessando nove concelhos dos distritos de Viseu e Aveiro, desaguando no Douro no concelho de Castelo de Paiva.
O rio Paiva apresenta uma elevada diversidade de espécies, habitats e ecossistemas, alguns dos quais considerados prioritários a nível europeu.
O SIC Rio Paiva apresenta, em quase toda a sua extensão, uma vegetação ripícola relativamente bem conservada e uma diversidade florística considerável, comtemplando espécies com medidas de proteção a nível europeu. Apresenta ainda uma fauna muito rica e variada e destaca-se a presença de espécies com medidas de proteção e conservação a nível europeu.
Neste Sítio de Importância Comunitária estão presentes habitats naturais e seminaturais constantes do anexo B-I do DL n.º 49/2005 (decreto que transpõe as Diretivas Aves e Habitats para a legislação nacional), dos quais alguns são habitats prioritários.
Atendendo ao exposto, e ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda vem por este meio dirigir ao Governo, através do Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, as seguintes perguntas:
1.      Tem o senhor Ministro conhecimento desta situação?
2.      Tem V. Ex.ª perceção do elevado número de situações de denúncias de descargas ilegais?
3.      Tem conhecimento do número de denúncias apresentadas à GNR nos últimos 5 anos?
4.      Considera existirem mecanismos de inspeção e investigação suficientes para resolver este caso?
5.      Que medidas pretende o senhor Ministro apresentar para evitar situações idênticas?
6.      Que medidas pretende o senhor Ministro tomar para dotar as entidades competentes de meios para investigar e punir os culpados destas ilegalidades?
Palácio de São Bento, 11 de maio de 2015.



A deputada e o deputado,

Cecília Honório e Luís Fazenda

terça-feira, maio 12, 2015

Pânico de Carneiro

Dia 12 de Junho será realizada a repetição das eleições para a Concelhia do PS Em Castro Daire. Como se sabe e repetição deve-se ao facto de não se terem cumprido os procedimentos previstos nos regulamentos internos do PS.
Dado serem novas eleições é preciso fazer de novo todo o processo, e espera-se que desta vez não se comentam os mesmos erros.

O facto de haver novas eleições teve o condão de fazer com que quem não cumpriu os procedimentos da outra vez, desta já tenha de andar no terreno a pagar cotas a militantes e à procura de militantes para constituir lista.

E tal é o pânico da pessoa que quer ser novamente presidente da concelhia que já o fazem em horário de expediente das suas funções publicas.

Sim, é o que leram acima, o presidente da Câmara, e novamente candidato  a presidente da concelhia apareceu em Cabril, na semana passada, dia 4, em casa de um militante, ao inicio da manhã, para que este assinasse a declaração de aceitação, usando o carro da Câmara, pago por todos nós, e acompanhado por um funcionário da câmara, em horário de expediente, pago por todos nós.

Isto demonstra a paranóia que vai naquela cabeça, e demonstra que não olham a meios para atingirem os seus fins políticos e partidários.

Pelo andar da carruagem teremos novas em breve.

Acorda PS! Acordem Socialistas!